domingo, 26 de dezembro de 2010

Espírito Natalício IV

Tal como previa: perfeitamente limitado às horas entre a saída do trabalho e o fim da ceia, nada mais do que isso.
O dia 25, esse, fica como um enorme vazio nas memórias (e não só).

E pronto, de volta à deprimente normalidade.

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Espírito Natalício III

Pois, parece que este ano vai ser mesmo espírito natalício reprimido à força de trabalho (não só, mas essencialmente).
Vai resumir-se à ceia, imagino, e dependerá um bocado dos convivas - a dúvida está em quanta barracada vai ser armada mais logo, sendo as opções "infinita" ou "nenhuma".

De qualquer das formas, acordei com vista para telhados brancos, o que é sempre engraçado num dia como o de hoje.

Feliz Natal a todos.


terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Espírito Natalício II

De facto, este ano não há crise nenhuma (há o stress das compras, mas isso já faz parte da quadra).
A verdade, contudo, é que este Feliz Natal tem qualquer coisa no motor de arranque. Vamos acreditar que se está a guardar para as últimas mas que vai chegar em força!

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Espírito Natalício - o reverso da medalha?

Há dois anos, dei aqui conta de uma crise de espírito natalício. Este ano - sosseguem! - está tudo bem, não há qualquer crise, mas tenho uma pequena dúvida: numa altura em que faltam 10 dias para o Natal e em que apenas três das 17 ou 18 prendas estão compradas, será normal que, de cada vez que vou à caça de mais, só veja coisas para mim? Estarei mesmo na sintonia certa?
Acho que vou começar a fazer lista... só para facilitar a vida aos outros e, dessa forma, proporcionar-lhes um ainda mais feliz Natal.

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Rover 25

Sendo que, neste caso, "25" são os milhares de quilómetros que ele percorreu no primeiro ano comigo.
Veio parar-me às mãos com 112 mil e está já a um par de centenas dos 137, o que significa que 2010 foi, sem dúvida, o ano em que passei mais tempo na estrada, essencialmente na A3. Em todo o caso, assinalam-se também o fim-de-semana de Janeiro em que lhe fiz mil e poucos quilómetros na região centro, entre Óbidos, Serra da Estrela e Conímbriga, e um outro em Julho, em que o levei a passear até Sagres.
O balanço é positivo, o motor 2.0 TD chega para as encomendas e é muito divertido a partir da terceira. Ainda assim, reconheço que os senhores do stand lhe fizeram uma operação cosmética para a venda e que, como tal, há ruídos parasitas que estão agora a notar-se mais - e, digamos, mais reparações do que aquelas que eu gostaria. Ainda assim, nada que não fosse de esperar num usado.

No próximo ano, gostaria muito de vir aqui falar-vos do meu Honda Civic 1.8 de 140cv, vermelho metalizado, mas t€mo que isso não seja possível.