quinta-feira, 30 de abril de 2009

Driving

Predictably bound to be nothing more than smoke and mirrors.

quarta-feira, 22 de abril de 2009

Flight 666

Hoje fui ver isto:


Em duas palavras: BRU-TAL!

Filmado inteiramente em HD, com som full surround, é um filme intensíssimo e com cenas fabulosas - então as imagens aéreas do avião são do outro mundo!

Se gostam da música, não podem perder o filme. Se não gostam da música, vejam pela experiência de som e imagem. Muito bom!

Ponham os olhinhos


E não sou eu que o digo, é a Pi, do Sou Senhora de Mim.

Ela dizia também para passar isto a 10 pessoas, mas como eu sou um mãos-largas, vou mesmo é partilhar com todos os meus leitores. Sim, vocês os quatro acabam de ganhar também um prémio. Agora ponham-se a andar, que a minha vida não é só isto!
Abracinhos.

domingo, 12 de abril de 2009

The sound of silence

Ontem dei conta de que tenho saudades de ouvir música. Deitar-me na cama, só com o livro que vem no CD, a ouvir a música, a acompanhar a letra (nunca gostei daqueles que não a têm).
O computador mudou a forma como o faço. Ouvir música passou a ser algo acessório de escrever, de jogar, de trabalhar. Foi despromovido de actividade principal a mero acompanhamento.
É muito diferente ouvir música no computador. Tanto que ainda hoje gostaria de ter uma aparelhagem no quarto para dar uso aos CDs, em vez de recorrer sempre ao Walkman* e aos milhares de MP3 soltos que por lá vivem. Continuo a achar que não há nada como ouvir um álbum completo de um fôlego só, sem interrupções e num formato lossless.
E deixar que as ideias flutuem, se reorganizem, dispersem até realidades paralelas que nunca o serão e que voltem, depois, mais leves e a cheirar a novo. Preciso de tempo para isto...

* e, como já não é a primeira vez que tenho de desfazer o equívoco, relembro: Walkman não é o velhinho leitor de cassestes. É isto.

sexta-feira, 10 de abril de 2009

Agora já não faz.

Words are [still] meaningless and forgettable.

quarta-feira, 8 de abril de 2009

Faz todo o sentido. Agora.

Words like violence break the silence
Come crashing in into my little world
Painful to me, pierce right through me
Can't you understand, oh my little girl...

[...]

Vows are spoken to be broken
Feelings are intense, words are trivial
Pleasures remain, so does the pain
Words are meaningless and forgettable


segunda-feira, 6 de abril de 2009

Bonecada

Digam o que disserem, os desenhos animados dos anos 80 têm qualquer coisa a que os actuais não conseguem sequer chegar perto. Seria ingenuidade, seria o facto de não serem digitais? Não sei ao certo mas, olhando para isto, dá vontade de rever tudo de uma ponta à outra (cliquem no HQ, para ser ainda melhor):







Hoje em dia, para genéricos que me dizem alguma coisa, a escolha só pode ser esta:



P.S. - para as mentes mais curiosas que podem - ou não - ter estado num jantar que pode - ou não - ter-se realizado na última sexta-feira e que querem saber qual foi a não-prenda que ninguém me ofereceu... wait for it...

quinta-feira, 2 de abril de 2009

Spread too thin

Há alturas em que sinto que não consigo desdobrar-me por tudo o que devo, que quero ou que gostaria, em que fica bem claro que não consigo ir a todas.
E esta é uma delas.