sábado, 29 de setembro de 2007

Serviços de qualidade

Não se pode dizer que tenha sido um dia mau. Se descontarmos os 90 euros que larguei pelos calços dos travões da frente, foles e um par de afinações no carro, o dia foi interessante.

Deviam ser aí umas três da manhã quando o milagre começou a materializar-se. Devagarinho, o supostamente falecido disco do meu portátil - e numa altura em que eu já estava resignado a fazer-lhe o funeral - começou a dar mostras de querer agarrar-se ao fiozinho de vida que lhe restava. Ao fim de umas insistências, qual aparição sobre uma azinheira, o Windows iniciou e manteve-se estável até eu próprio desligar o computador.



Custava acreditar, mas era mesmo verdade: tinha o meu computador de volta. Há, no entanto, sequelas menores que impedem o sistema de ter um desempenho 100% fiável, mas diria que a coisa anda pela casa dos 99%. E isso vai servir perfeitamente para dar andamento ao trabalho que ficou pendente há uma semana.

Esta manhã, nova surpresa: que Dark Passion Play, o novo álbum dos Nightwish, saía hoje, já aqui tinha dito. O que não esperava era acordar e encontrá-lo em cima da minha secretária (que não é aquela toda bagunçada da foto de cima, já agora... :) ), acabadinho de chegar da Finlândia. É nestas alturas que um tipo pensa que o dinheiro que deu pela edição especial do álbum, acompanhada de t-shirt, foi bem empregue até ao último cêntimo.



Tenho aqui música com que me entreter nos próximos dias, enquanto espero pela edição limitada do novo dos HIM, Venus Doom, que vai ser expedido de Inglaterra na segunda-feira. Quanto à t-shirt, essa servirá certamente - assim a agenda o permita - para usar no concerto que os senhores vão dar a 18 de Abril no Coliseu do Porto. ;)

quinta-feira, 27 de setembro de 2007

A palavra do fim de semana é... - UPDATE II

Parece mais ou menos consensual... o disco está morto. Posso começar a procurar um novo, que a recuperação do sistema não resolveu o problema. O DVD que vinha com o computador fez o seu serviço, limpou a partição C: e reinstalou o Vista. Só que quando parecia que tudo estava encaminhadinho, o bicho voltou a bloquear e pronto... lá percebi que só me resta desligar a máquina e anotar o T.O.D..

Agora as boas notícias: RECUPEREI OS MEUS FICHEIROS TODOS!!! :D
O meu pai arranjou uma caixa SATA, fez-se a ligação ao portátil dele, correu-se um programa de recuperação de dados em cima do meu disco e, ao fim de cinco horas, lá estava tudo! Tudo à excepção dos contactos do Outlook, o que significa que a petição não foi despropositada.
Já tenho tudo religiosamente guardado no disco de 500GB, agora é arranjar uma "alma" nova para o portátil e copiar tudo para lá. Ou seja, ainda há saga para mais alguns dias. A saga dos posts, essa, fica por aqui. :)

quarta-feira, 26 de setembro de 2007

A palavra do fim-de-semana é... - UPDATE

A coisa está difícil. Estou à espera de uma caixa externa para discos SATA que me deixe ligar o disco como unidade externa a um outro computador e desse modo tentar aceder aos ficheiros. Talvez resulte, se o problema físico estiver numa secção que contenha só ficheiros do Windows. É aquilo a que os americanos chamariam um long shot, mas a quantidade de informação que está ali armazenada justifica todos os meios possíveis e imaginários.
A boa notícia é que nem tudo TUDO se perdeu... encontrei, no meio do monte de CDs, uns DVD-RW que estavam apenas marcados com os números "1" e "2" e que, para meu espanto, não tinham pornografia mas sim 8,58GB de música! Oh felicidade, já não vou ter de passar todos os CDs para dentro do computador à mão! Afinal sempre havia cópias de alguma coisinha... :p
No que toca a contactos, também não estou mal: 48 horas depois de lançar um apelo ao Tiago (o qual o caro leitor poderá - ou não - ter recebido... :) ), já consegui reaver cerca de 120 dos mails que tinha no outro disco. Agora era bonito lançar um apelo do tipo "Não deixem morrer esta corrente de solidariedade! Todos juntos vamos chegar aos 200!", mas isso seria estúpido. :/
A ver vamos como correm os próximos dias. Pode ser que haja mais algum DVD milagroso perdido ali na montanha.

Entretanto, e como a casa já está arrombada, lá fui eu hoje com o rabinho entre as pernas ao Carrefour comprar um disco de 500GB para começar a fazer cópias do pouco que tenho disponível e daquilo que virá para a frente.

segunda-feira, 24 de setembro de 2007

A palavra do fim-de-semana é...

Foda-se!
Exactamente essa!
Portanto... estava eu de bracinho esticado para cima, a tirar os auscultadores da segunda prateleira, quando sinto os mesmos a tocar em qualquer coisa que, uns milésimos depois, batia contra o tampo da secretária com um estrondo considerável, tampo esse que fica sensivelmente um metro mais abaixo.
Ainda a dar graças por não ter levado com o objecto na cabeça, apercebi-me de que se tratava de uma moldura em acrílico, a qual tratei de insultar convenientemente antes que fosse tarde. Acabei de fechar a gaveta do DVD do portátil e eis que o Vista me informa que já eram horas e que, naquela noite, não queria fazer mais nada. "Mau", penso eu, "tu queres lá ver...". Acto contínuo, acendo o candeeiro da secretária e verifico que sim senhor, a moldura tinha mesmo batido na mesa, estando lá a marca para comprovar. Mas vejo também que um dos autocolantes do portátil tem uma pequena marca, quase imperceptível, que não estava ali cinco minutos antes. Olho outra vez para o écran, carrego no botão iniciar, peço para fechar uma janela e o gajo devolve-me o olhar com um manguito brutal. E é mais ou menos neste ponto que os meus neurónios começam a cooperar entre si e a possibilidade de a moldura ter alguma coisa a ver com a repentina greve passa a ser uma hipótese algo plausível.
Sem pânicos, desligo o computador, volto a ligá-lo, introduzo os 79 dígitos da minha password e... e... e... e esperei um bom bocado até me decidir que alguma coisa estava, de facto mal. Desligo o computador, viro o bicho de patedo para o ar e constato que a baía do disco fica precisamente por baixo do sítio da pancada - neste preciso momento, profiro entao a palavra do fim-de-semana: "Foda-se!".
Abre baía, verifica disco, mete disco, reinicia computador e o resultado sempre o mesmo. Aliás, acho que alguns píxels até ficaram um bocado queimados de tantas vezes ter sido exibido aquele manguito gigantesco.
Ponto da situação, às 3:39h de segunda, 24 de Setembro: perdi TUDO! Fotografias desde 2002, e-mails, contactos, trabalhos para-lá-de-importantes-como-o-caralho dos sites que estou a fazer para a FC&F e dos quais, por serem recentes, não tenho cópias, os meus currículos, os 10GB de música e todas as merdas que por lá andavam. Brilhante! Ainda não perdi a esperança de recuperar qualquer coisinha e conto ter vários técnicos a trabalhar nisto nos próximos dias, antes de entregar o bicho nas mãos da FNAC para ver se há salvação possível. Mas duvido muito...
Alguém me quer oferecer um destes?

PS - espero que as pessoas que me desejaram um feliz 2007 se esforcem um bocadinho mais com os votos para 2008...

sexta-feira, 7 de setembro de 2007

Ora bem!

Chegaram.

terça-feira, 4 de setembro de 2007

Nada

Ontem passei pela estaca zero. Olhei em volta e tudo o que vi foram pedaços de algo que já não existe, por este ou aquele motivo. Senti-me perdido, pela primeira vez, sem saber dizer que rumo vai levar a minha vida nos tempos mais próximos. A sensação foi estranha, admito, e pouco mais pude fazer para além de encontrar soluções de recurso, meios para me manter activo, de alguma forma.
Hoje vou tratar de concretizá-los, fazer os possíveis para assegurar que os próximos tempos não se resumem a uma cada vez mais estúpida e descabida procura de emprego, o qual, dentro dos moldes em que me formei e atendendo às minhas expectativas de vida, é praticamente certo que nunca vai chegar.
Vou andando em frente, com pena de que cada vez exista menos do "eu" a que me habituei no passado, afogado em soluções de recurso e alternativas inseguras. Já esperei mais do futuro, para ser sincero.

Watch me
Fading
I'm losing
All my instincts
Falling into darkness