domingo, 29 de outubro de 2006

Futebóis, lda.

Depois do jogo de ontem, em que o nojo da vci mostrou, uma vez mais, ter um paio descomunal, fui ao Municipal de Braga ver jogar um "candidato ao título"... ou assim dizem os adeptos daquelas bandas.

Ocupei o meu lugar - conseguido à borla, claro, que não há cá dinheiro para patos - e pude então assistir a um verdadeiro recital de impotência do Braga perante a boa organização defensiva do Marítimo e contra-ataques mortíferos que iam deixando os arsenalistas cada vez mais para trás no marcador.
O jogo acabou com 1-4, como se sabe, e há três pontos que me ficam na memória: a falta de ideias do Braga na altura de construir um ataque com pés e cabeça, a suicida propensão do árbitro Paulo Costa para complicar o seu próprio trabalho (o que não invalida a acertada decisão de expulsar Maurício por entrada violenta) e a infelizmente inalterada e tripeiramente subserviente mentalidade da mais antiga claque bracarense, que irrompeu num injustificável "Filhos da Puta SLB" quando o Braga perdia (!) por 3-0. Espero, a bem do fair-play no futebol nacional, que o Benfica seja capaz de fechar-lhes a boca dentro de duas semanas.