sábado, 25 de setembro de 2004

Facto!

Eu estou vivo!
Não se preocupem... ou não festejem... whatever!

segunda-feira, 20 de setembro de 2004

Variar

Hoje acordei cedo, tomei o pequeno almoço a tempo, apanhei o autocarro a horas, fui à UM e às aulas a que tinha de ir, voltei para casa de autocarro, dormi depois do almoço e acabei por ir lanchar com a minha afilhada.
Há muito tempo que não me sentia "estudante"... foi bom, para variar.

What goes around, comes around

João Baião diz, na Sábado desta semana, que «na televisão reina a ordinarice barata». Curioso, ser logo ele a levantar esse problema...

sexta-feira, 17 de setembro de 2004

O Mister é que sabe


Trappatoni resolveu, no último fim-de-semana, tirar o Zahovic e meter o Paulo Almeida. Foi assobiado. Mas a equipa ganhou consistência e acabou por matar o jogo.
Hoje apresentou uma equipa mexida, com Karadas, Zahovic e Dos Santos no banco, fazendo regressar Fyssas e Sokota, e com dois avançados no centro, com destque para o regresso de Nuno Gomes, apoiados por dois alas.
Desta forma, o Benfica actuou num 4-4-2 ou 4-1-3-2, com Petit à frente da defesa e Manuel Fernandes mais à frente. O que é certo é que, se a qualidade do ftebol se manteve algo duvidosa, com jogadas mastigadas e demasiadas bolas perdidas, o Benfica ganhou sem margem de dúvidas, resolvendo praticamente a eliminatória "ao intervalo".
Trappatoni mostra, assim, que sabe mexer numa equipa e manter a produtividade, promovendo uma rotatividade que é de vital importância em épocas sobrecarregadas como têm sido as últimas.
Por isso, agora, antes de julgar uma titularidade ou substituição, espero para ver os resultados práticos, mesmo que, a priori, a minha opinião não seja a mesma. É que eu sei o que sei, mas 25 anos de experiência hão-de contar para alguma coisa...

Two down, six to go


Dois exames em Setembro, duas cadeiras feitas. Mas deixe-me dizer-lhe, D. Zara Coelho, que:

- andar um gajo a estudar uma semana inteira para uma das cadeiras mais asquerosas que há
- ter pelo menos 75% da matéria na ponta da língua
- estar uma hora à sua espera no dia do exame só porque vossa excelência pensava que o exame era de tarde e se deixou ficar na cama, isto depois de o referido gajo só ter dormido três horas nessa mesma noite
- escrever como se não houvesse amanhã no dito exame - relembro que só para a primeira resposta foram três páginas!

e chegar ao fim e ser corrido com uma merda de um 11, É UMA FILHA-DA-PUTICE MAIOR QUE O ESTÁDIO DA LUZ!
(e, já agora, que aqui ninguém nos ouve, acho que a direcção do departamento de ciências da comunicação não é para o seu dente...)

Já ao prof. de Mentalidades, cujo nome não me ocorre, queria apenas dizer que lá por eu não ir às aulas e por ele ter feito promessa de que corrigia os exames à pressa de um dia para o outro, não era preciso dar-me um mísero 12, já que eu até expliquei muito bem a porra do republicanismo e as paneleirices do Teixeira de Pascoaes.
Obrigado.

terça-feira, 14 de setembro de 2004


Estou só a testar o Hello... Posted by Hello

terça-feira, 7 de setembro de 2004

Anexo ao post "Grécia - República Checa"

Já vos tinha dito que lá fui. Agora provo-o.

Aviso à Navegação (pt. 47 ou 48)

Cherbe o prejente pra fajer chaber a bochelênchias que abriu um fotobelógue nuobo. Maichinforma que o mesmo fica lincado aqui ao lado, para cumudidade de bochlênchias. Ubrigadinhos, chim?

Recomendado


I, Robot - de Alex Proyas, com Will Smith e Bridget Moynahan.

Uma brilhante história de Isaac Asimov, que aborda o clássico conflito racial numa perspetiva futurista, onde a questão não se vai colocar entre humanos, mas entre Homem e máquinas. É também um interessante ensaio sobre as ideologias e as formas como os grupos dominados podem passar a dominantes.
Ou, menos filosoficamente, é diversão garantida durante duas horas. Para ver sem intervalos.